quarta-feira, 21 de março de 2012

Corretor de Imóveis. Uma boa profissão para se seguir!

Segundo o parlamentar, a profissão surgiu no século 20, quando o desenvolvimento das cidades fez com que a comercialização de imóveis passasse a ser constante, a partir de anúncios publicados em jornais. Nessa época, observou, o corretor de imóveis era conhecido como agente imobiliário.
Em 1978, uma lei assinada pelo então presidente Geisel (Lei 6.530/78) regulamentou a profissão do corretor de imóveis e trouxe vantagens para a categoria, que passou a ter mais preparo para atuar no mercado, segundo informações do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci). Nessa ocasião, alguns estados passaram a exigir cursos de formação profissional para os corretores.
Nos anos 80, a profissão foi consolidada e organizada em todo o país, e, até a década de 90, foram criados 24 conselhos regionais da categoria, com objetivo de fiscalizar o exercício profissional, conforme o Cofeci.
Gim Argello observou, no entanto, que o surgimento da categoria ocorreu muito antes dessa profissionalização. Foi na década de 30, durante o governo Getúlio Vargas, quando foram criadas as primeiras leis trabalhistas. Nos anos 40, esses profissionais já faziam parte de um grupo organizado e reconhecido pela sociedade.
O senador destacou a importância desses profissionais no atual mercado de trabalho:
"O mercado não comporta profissionais com baixa qualificação. A complexidade da intermediação imobiliária inclui aspectos jurídicos e econômicos, exigindo pessoal bem preparado, tanto do ponto de vista técnico como ético", afirma.
Atualmente, acrescentou Gim Argello, o corretor avalia imóveis, dá consultoria sobre investimentos no mercado imobiliário, vende consórcios imobiliários, dá assistência à obtenção de financiamentos para aquisição de imóveis e ajuda o cliente a fazer a melhor escolha de acordo com sua condição financeira.
Agência Senado
Postar um comentário